Central de Atendimento

11 2966-5162
11 2387-4212

Nextel ID 55*30*64039

contato@lookpel.com.br
PRODUTOS

Bobinas Térmicas, Etiquetas e Rolos de Senha em Americana. Confira nossos preços e produtos.

Garantimos nossos produtos. Trabalhamos com produtos de altíssima qualidade e tecnologia, com a melhor matéria prima do mercado.

- BOBINAS TÉRMICAS
- BOBINAS AUTOCOPIATIVAS
- ETIQUETAS PARA BALANÇAS
- ETIQUETAS DE GONDOLAS
- RIBBONS
- ROLOS DE SENHA
- BOBINAS PARA MÁQUINA DE PONTO
- PAINEL ELETRONICO DE SENHA

Americana

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre

Americana é um município brasileiro do estado de São Paulo e microrregião de Campinas, fundado em 27 de agosto de 1875. Seu nome se dá em virtude da vila que surgiu ao redor de uma estação de trem que na época servia ao município vizinho de Santa Bárbara.

Foi povoada majoritariamente por luso-brasileiros, escravizados afro-brasileiros, norte-americanos e mais tarde também por italianos, cujos descendentes, italo-brasileiros, chegaram a formar o maior grupo etnico. Houve uma razoável imigração de norte-americanos àquela região, que tornou a região famosa por estes. Quando chegou a estrada de ferro a estação foi chamada de "Villa dos Americanos", tamanho o destaque dos norte-americanos. A cidade foi chamada também de "Villa dos Americanos", mais tarde "Villa Americana" e finalmente "Americana".

A cidade destaca-se por sua qualidade de vida, sendo a 19º colocada em IDH do estado de São Paulo, e a 59º do Brasil, além de ser a cidade com a menor taxa de mortalidade infantil do estado de São Paulo e a cidade com menor taxa de homicídios da Região Metropolitana de Campinas, embora o número de homicídios dolosos em 2009 tenha aumentado cerca de 60%, conforme dados da SSP/SP. É hoje um importante foco de investimento nacional e internacional. Com mão-de-obra qualificada em diversos setores, o município destaca-se como um dos principais pólos fabricantes de tecidos planos de fibras artificiais e sintéticas da América Latina. A Prefeitura de Campinas denunciou que Americana estaria "exportando" mendigos, pagando passagens de ônibus para Primeiras ocupações.

Os primeiros registros sobre a ocupação do território de Americana datam do final do século XVIII quando Domingos da Costa Machado I adquiriu uma sesmaria da coroa entre os municípios de Vila de São Carlos (atual Campinas) e Vila Nova da Constituição (atual Piracicaba e posteriormente Santa Bárbara d'Oeste). Nesta região foram formadas várias fazendas e pequenas propriedades rurais, sendo as principais delas a Fazenda Salto Grande, a Machadinho e a Palmeiras. Em 1866, as terras da região começaram a ser efetivamente povoadas por imigrantes norte-americanos sulistas, que após o fim da Guerra Civil Americana se refugiaram na região. O primeiro a chegar foi o advogado e ex-senador pelo estado do Alabama Cel. William Hutchinson Norris, que se instalou em terras próximo a casa sede da Fazenda Machadinho e do Ribeirão Quilombo. Em 1867 o resto de sua família chega ao Brasil acompanhado de dezenas de outras famílias de confederados, que aqui se instalaram para refazerem suas vidas como agricultores. Estas famílias se instalaram em vários pontos da região da Vila de Santa Bárbara, trazendo novas técnicas de cultivo, como o arado e o trole, e também a espécie de melancia conhecida como "Cascavel da Geórgia".